5 erros que você deve evitar para parar de sofrer por amor – parte 2

Heidi Muniz | Relacionamentos Amorosos

ago 25
como parar de sofrer por amor

Continuando o artigo anterior sobre relacionamentos amorosos, no post de hoje veremos os outros 3 erros que você deve evitar para parar de sofrer por amor. Então vamos lá!

3. Fazer de tudo para agradar alguém que não demonstra afeto por você

Talvez você já tenha passado por uma situação assim: você faz de tudo para agradar e a pessoa sempre reclama. Alguns não se dão ao trabalho nem de dizer “Obrigado!”. Para a outra pessoa, nada está bom, é sempre um mal-humor e quando você pensa que fez uma surpresa maravilhosa, a pessoa te critica.

Pior que isso, quando você tem problemas, em vez de ajudar, seu parceiro(a) termina de te derrubar. É o tipo de pessoa que faz você não querer voltar para casa, pois a rua é um lugar mais tranquilo e com menos cobranças.

E nas DRs? Ela(e) fala um monte na sua cabeça, tanto que faz você acreditar que a culpa é toda sua. Que você é o errado. Que você não sabe como se relacionar.

Mas e o afeto? Ah, de vez em nunca, seu parceiro(a) demonstra algum resquício de carinho, talvez te dê um beijo ou um abraço. Mas é evento raro se comparado com o número de vezes que a pessoa está em modo de ataque.

E mesmo sofrendo, você continua tentando agradar, porque você acredita que a culpa é sua. Mas em outra conversa, nós discutimos que se um relacionamento tem problemas, nunca é culpa de uma pessoa só. Um relacionamento é construído a dois, portanto, se as coisas não vão bem, é porque os dois têm problemas que estão afetando a relação.

Se você é uma pessoa amorosa, que gosta de tratar bem, de demonstrar e receber carinho, perfeito! Isso torna você um parceiro(a) altamente desejável. No entanto, é um erro insistir em agradar alguém que não expressa nenhuma consideração ou afeto por você. Se no futuro você pode escolher uma pessoa que valorize o que você faz e que queira retribuir com ainda mais carinho, então porque você precisa continuar hoje com alguém que só te traz sofrimento?

Pausa para uma dura verdade que você precisa saber

Não existe esta história de “Mas isso faz parte de um relacionamento, tem gente que não demonstra”. Um relacionamento sem reciprocidade não é um relacionamento saudável. Não é normal o carinho e a compreensão vir apenas de um lado. O normal é que você ame e seja amado.

4. Agir como vítima

Quando você tem um problema que te faz sofrer, é possível que, sem perceber, você tente compensar a tristeza ou busque a solução em um novo relacionamento. O seu parceiro(a) parece ser uma verdadeira salvação. Num momento difícil, ela(e) é quem te dá forças para continuar, mesmo quando todo o restante está ruim. Ao lado daquela pessoa, os seus problemas desaparecem e tudo fica bem.

É fácil se acostumar com o que é agradável e prazeroso, não é? Mas quando você vê, o seu parceiro(a) já virou o centro da sua vida. Você passa a acreditar que sozinha(o) você não consegue lidar com seus problemas. Você se acostuma a depender do outro. A levar todas as suas reclamações, problemas e dificuldades para que o outro resolva. E isto é o que chamamos de agir como vítima.

Mas o que há de errado em aceitar ajuda de quem amamos? Não há mal algum. Porém, as coisas ficam desequilibradas quando você passa as responsabilidades que são suas para o seu parceiro(a). Existem aspectos da sua vida que somente você é capaz de resolver. Então por mais que você exija do seu parceiro(a), uma solução definitiva, esta resposta está com você. Outra coisa, enquanto você não resolver o que precisa, há grandes chances de que você continue levando este problema para as próximas relações, trazendo sofrimento para os seus relacionamentos.

Veja um exemplo

Suponha que uma pessoa tenha dúvidas de não ser suficiente para fazer alguém feliz. Ela sempre acha que poderia ser trocada por alguém com mais beleza/experiência/maturidade. Como consequência dessa insegurança, ela reage com ciúmes exagerados a coisas que não fazem o mínimo sentido. Talvez tente controlar o círculo de amizade da outra pessoa, exija elogios para se sentir bonita ou ainda comece discussões e acabe com passeios devido a ciúmes. Percebe como um problema pessoal pode afetar a relação? Se você olhar com atenção, neste caso o que está fazendo falta é uma autoestima saudável, algo que parceiro nenhum pode dar e que apenas a própria pessoa pode construir.

5. Acreditar que você não vai encontrar alguém melhor

Depois de várias decepções amorosas (vividas ou observadas), parece que encontrar um bom parceiro(a) é quase uma missão impossível. E com esta falta de esperança, sentimos medo. Medo de ficar sozinho, medo de sofrer como no passado, de errar, de não ser feliz.

E quando você tem medo, dificilmente você toma decisões sensatas. O seu emocional toma conta e tudo o que você quer é acabar com aquela sensação horrível. Na prática, você acaba cometendo um erro que pode trazer ainda mais sofrimento: colocar todas as suas expectativas na primeira pessoa diferente que você conhece.

Qual o problema nisso? Continuar na relação, mesmo quando aquela nova pessoa mostra que não pode te fazer feliz. Afinal, o medo te faz acreditar que você não vai encontrar alguém melhor. Que é só isso que existe para você. Que você não vai sobreviver sozinha(o).

Como lidar com o medo de ficar sozinho

É muito importante entender que o medo é um sentimento que você deve trabalhar para parar de sofrer por amor. Em primeiro lugar, você vai sobreviver sozinho. Aliás, você pode e deve aprender a ser feliz sozinho. Pense bem, que felicidade você irá trazer para a vida de outra pessoa, se você mesmo não é feliz?

Em segundo lugar, existem pessoas melhores, aliás, várias. E se você não viu nenhuma ainda, uma boa maneira para encontrá-las é se dedicar seriamente ao seu crescimento pessoal. Por quê? Porque o relacionamento amoroso é um reflexo das pessoas que o constroem e porque uma pessoa ótima vai querer alguém ótimo também.

Isso não significa que você não seja bom hoje. Pelo contrário, se está lendo este artigo agora é porque você deseja ter um relacionamento saudável. E esta vontade de melhorar é o primeiro passo para ser feliz no amor. Afinal, muitas pessoas não têm nem ideia de que precisam mudar ou não sabem que podem ter algo diferente de relacionamentos tóxicos.

Quando você se concentra na sua própria mudança e melhora como pessoa, você pode fazer escolhas melhores. E é basicamente isso que eu ensino na minha mentoria de relacionamentos amorosos: como sair de um ciclo de relacionamentos ruins e construir relacionamentos saudáveis e mais felizes.

Além disso, com uma maturidade maior, você passará a atrair aquelas pessoas melhores que antes pareciam raras. E então, desenvolvimento pessoal é ou não é um bom começo para ser feliz no amor?

Bem, se crescimento/desenvolvimento pessoal é um assunto novo para você, entenda o que é e como isso pode te ajudar, lendo este artigo. Agora se você já quiser começar, aprender como mudar e melhorar o seu relacionamento amoroso, inscreva-se na newsletter e receba gratuitamente os conteúdos do Mudança em Foco.

Imagem: Kyle Broad via Unsplash.
Follow

Sobre a autora

Fundadora do Mudança em Foco. Heidi Muniz é coach de vida certificada pela Sociedade Latino Americana de Coaching (SLAC) e mentora de desenvolvimento pessoal. Sua missão é ajudar pessoas a realizar objetivos e a promover mudanças positivas em suas vidas. Ela acredita que cada pessoa pode desenvolver as habilidades que precisa para viver melhor e que o primeiro passo é estar aberto a mudanças. Para conhecer mais sobre o trabalho da Heidi, acesse a página de Serviços ou a página Sobre.