Como controlar os ciúmes? Um artigo para quem precisa mudar

Heidi Muniz | Relacionamentos Amorosos

set 29
controlar os ciúmes

Controlar os ciúmes é um grande desafio para quem deseja ter um relacionamento feliz. As tentativas de vigiar o outro, as cobranças e a falta de compreensão causam um constante alvoroço de sentimentos. Você ama, mas vive procurando evidências. Num momento demonstra carinho e em outro só resta desconfiança. Dessa forma, os ciúmes podem trazer um grande mal-estar para o casal e, principalmente, para a pessoa que sente ciúmes.

Seja para salvar o seu relacionamento atual ou superar o passado, é importante ter o compromisso de melhorar as suas atitudes em um relacionamento. E se você já tentou conter os ciúmes, mas não conseguiu, não desanime. Neste artigo, você conhecerá caminhos alternativos para lidar com o problema.

Identifique a causa

O primeiro passo para controlar os ciúmes é identificar a causa. Então veja se algum destes motivos descreve o que você está sentindo.

Quebra de confiança

Quando o seu parceiro(a) quebra a sua confiança, você passa a suspeitar de quase tudo. Essa desconfiança pode ter começado com uma coisa pequena. Exemplo: a pessoa esconde o celular na hora que você chega perto. Ou algo mais grave como uma traição. A questão é que se trata de uma atitude que você não esperava e que te causou decepção.

A partir disso, o relacionamento vai se desgastando. Você passa a ser uma pessoa paranoica. Mesmo que não haja nada, você imagina que algo esteja acontecendo. E o seu parceiro(a) vai criando rancor, por você não confiar. Talvez você vasculhe as redes sociais, tente escutar conversas, espie. Você se torna vigilante e a outra pessoa se sente vigiada. Mas é realmente complicado confiar em alguém que não inspira confiança. Como é possível acreditar no outro, se a pessoa não age de maneira aberta e honesta com você?

Baixa autoestima

A baixa autoestima também pode te tornar uma pessoa ciumenta. Por exemplo, se você se sente inseguro(a) com o seu corpo, talvez você imagine que o seu parceiro(a) poderia se interessar por alguém com uma aparência melhor que a sua. Outro aspecto comum da baixa autoestima é pensar que você não é o suficiente para fazer o outro feliz e desconfia que a qualquer momento, você pode ser substituído por outra pessoa. Neste caso, os ciúmes podem ser expressos ou ficar somente na sua cabeça. Confira alguns exemplos de ciúmes devido a baixa autoestima:

  • Restringir a individualidade do parceiro(a), não deixar a pessoa sair sozinha.
  • Brigar ou ficar de mau-humor se o parceiro(a) sai com amigos.
  • Se sentir super mal caso o ex(a ex) já esteja com outra pessoa.
  • Confundir simpatia com más intenções e ser grosseiro(a) com quem se aproxima da pessoa amada, até mesmo com um(a) atendente de loja, que está apenas trabalhando.
  • Imaginar mil coisas sem ter motivo.
  • Tentar rastrear cada passo que o outro dá, com quem foi e para onde foi.

Um dos resultados é que o seu companheiro(a) pode se comportar de maneira restrita e se fechar cada vez mais. Com medo de que você sinta ciúmes ou imagine coisas, a pessoa deixa de fazer o que gosta e talvez até evite o contato com amigos e familiares.

Uma alternativa para salvar o seu relacionamento

Caso você sinta ciúmes porque houve uma quebra de confiança, existe uma alternativa para salvar o seu relacionamento. E ela se chama perdão. Dependendo do que aconteceu, é possível que você consiga abrir o seu coração. É fato que perdoar não acontece da noite para o dia e que será preciso conversas sinceras para que você possa confiar no outro novamente. Porém, o perdão é o que vai te libertar deste ressentimento que tanto pesa em você.

É admirável que você esgote todas as possibilidades para manter a sua união. No entanto, se mesmo depois de perdoar, o seu parceiro(a) não mostrar mudança alguma, então você deve se conscientizar de que ele ou ela não está aberto a mudanças. E neste ponto, é essencial perguntar a si mesmo(a), o que você quer de verdade: continuar ou sair da relação?

Esta resposta somente você pode encontrar. Amigos e familiares não veem o que você passa, nem sabem o que você sente e, portanto, não podem te dizer qual é o melhor caminho. Talvez existam pessoas que tentem te persuadir a tomar uma decisão, mas lembre-se de que apenas você sabe o que é melhor para o seu coração e para a sua vida.

Cuide da sua autoestima para controlar os ciúmes

Se você tem ciúmes porque se sente inseguro(a), então é muito importante que você comece a cuidar da sua autoestima.

Com uma autoestima saudável, o relacionamento não será mais o centro da sua vida e o seu parceiro(a) não será mais uma posse. Em vez de pensar “É meu!”, você poderá pensar “Esta é a pessoa que eu escolhi amar.”.

À medida que se tornar mais confiante, você terá menos preocupações do tipo “Como não perder o seu parceiro(a), o que fazer para segurá-lo(a)?”. Você não ficará mais imaginando quem irá te substituir. Você não tentará ter a atenção total da pessoa amada. Você irá valorizar a sua própria individualidade e respeitará o espaço do outro. Haverá mais tempo para o amor e para a gratidão. O seu foco passará a ser “Como você pode ser feliz com aquela pessoa? Que atitudes você pode melhorar?”.

Dessa maneira, ao construir a sua autoestima, a sua visão de relacionamento mudará bastante. E assim, você será capaz de começar a controlar os seus ciúmes e oferecer uma relação mais equilibrada para a pessoa que você ama.

Por onde você pode começar?

Se você precisa fortalecer a sua autoestima e melhorar o seu relacionamento, você pode começar aprendendo com os conteúdos do Mudança em Foco! Para fazer parte desta comunidade de pessoas que desejam melhorar e viver melhor, inscreva-se na newsletter e receba gratuitamente os novos conteúdos assim que forem publicados.

Um abraço!

Receba gratuitamente os conteúdos de autoestima e relacionamentos
Imagem: Nathan Dumlao via Unsplash.
Follow

Sobre a autora

Fundadora do Mudança em Foco. Heidi Muniz é coach e mentora de desenvolvimento pessoal. Suas linhas de trabalho são a autoestima, relacionamentos amorosos e crescimento pessoal. Saiba mais sobre as mentorias da Heidi na página Serviços ou conheça a trajetória dela na página Sobre.