Como acabar com a preguiça de estudar? Conheça os primeiros passos!

Heidi Muniz | Desenvolvimento Pessoal

ago 18
como acabar com a preguiça

Talvez você esteja tentando passar no Enem ou em um concurso público. Ou talvez você precise escrever a sua tese de pós-graduação. Mas mesmo se tratando de algo sério, você morre de preguiça de estudar. E por mais que você se esforce, tome café, ouça música, quase nada adianta para te dar ânimo. Por acaso isso faz parte do seu dia a dia? Se a resposta for um Sim!, então este artigo é um bom começo para você aprender como acabar com a preguiça de estudar.

Veja qual situação se aproxima mais do seu caso e confira o que você pode fazer para lidar com a preguiça e começar a estudar de verdade.

A matéria é chata ou difícil de entender

Quando o estilo do professor(a) não combina com o seu estilo de aprendizado, a matéria pode parecer difícil. Outra coisa, alguns livros usam uma linguagem pouco didática, tornando o estudo cansativo e tedioso. Diante disso, uma boa ideia é usar fontes alternativas para aprender:

  • Se o seu livro ou apostila não explica bem, experimente outros até achar um que você entenda.
  • Se você não gosta de ler e a matéria é cobrada no Enem ou no concurso, assista vídeos e veja se você aprende melhor. Ou teste áudios. O importante é encontrar um formato de aula que você goste e sair da mesmice.
  • Se a matéria é específica de uma área da pós-graduação, tente aprender com artigos de revisão ou outras teses. Estas produções podem ser bem mais didáticas que os livros-base. Mas não tente aprender com 20 artigos ao mesmo tempo, porque isso dá muito mais preguiça e tira o foco do seu aprendizado. Concentre seu estudo em apenas 1 ou 2 fontes, por exemplo. E só depois de aprender com estes artigos e, se houver necessidade, busque outros.
  • Procure aprender partes da matéria e reduza o tempo de estudo. Se a matéria já é difícil, tentar estudar por várias horas, pode aumentar o desânimo e a frustração. Por outro lado, se você estudar uma parte de cada vez, por no máximo 30 minutos ou uma hora, sua dificuldade e preguiça serão provavelmente menores. E à medida que você for progredindo, vai perceber que consegue aprender, o que dá um gás para continuar a estudar.
  • Estude com amigos. Aprender com amigos que sabem a matéria e que têm facilidade para explicar, é uma ótima solução para fazer algo chato ficar divertido. E no final, você ainda aprende mais que na aula!

Você está fazendo por obrigação ou porque os outros já fizeram

Caso você esteja tentando entrar na faculdade porque tudo mundo disse que era necessário, é importante saber que um curso superior exige dedicação e que o mercado de trabalho já mudou.

Existem muitos profissionais com doutorado sem emprego, simplesmente porque não há vagas suficientes para pessoas com esta qualificação. E também porque os concursos das universidades estão cada mais escassos ou ocorrem em cidades remotas. Além disso, existem diferentes tipos de trabalho que não exigem ensino superior.

Então se você decidiu tentar o Enem por obrigação, talvez esteja na hora de repensar sobre esta decisão. Se fazer um curso superior não se encaixa no seu perfil, não há problema nenhum. Você pode escolher outro caminho, que tenha mais a ver com você e que desperte a sua motivação.

Quanto ao concurso, é possível que você sinta preguiça de estudar porque não quer se tornar funcionário público, mas sim ter a estabilidade financeira de quem é concursado. Neste caso, seria bom avaliar se há algum outro concurso público, cujas funções sejam mais interessantes ou menos tediosas para você.

Você é perfeccionista

Para estudar para provas/concursos/Enem

O perfeccionismo pode atrapalhar bastante na hora de estudar. Suponha que você costume estudar em um certo horário, por um dado tempo. No entanto, surge um dia em que você tem compromissos que coincidem com o seu horário de estudo. Aí bate aquele desânimo e você pensa: “Ah, não vai dar tempo de estudar nada. E se eu não vou render, melhor deixar quieto.”

Porém, aquele tempo que você resolveu não estudar é uma oportunidade perdida. Embora estudar horas seguidas pareça ser a situação perfeita, o verdadeiro aprendizado depende da frequência de revisão e não da quantidade de horas estudadas. Quanto mais contato tiver com a matéria, melhor você vai se sair na chamada curva do esquecimento.

Para você ter uma ideia, é comum esquecermos 50% do que estudamos em um dia, caso não façamos a revisão no dia seguinte. Portanto, as revisões são cruciais para reter na memória os conteúdos que você estudou. Então não desperdice aquela 1h30 que sobrou para estudar, aproveite e revise!

Para escrever a sua tese

Com relação à escrita de teses e artigos científicos, os temas geralmente são bem mais densos que os do Enem e concursos públicos. Sem contar que boa parte do tempo, o pós-graduando gasta buscando referências, para fundamentar sua hipótese, metodologia e raciocínio. Ou seja, se trata de um trabalho bem mais demorado que escrever uma redação.

Mas isso não é motivo para você dispensar os horários disponíveis e mexer na tese apenas quando tiver um dia inteiro para escrever. A progressão da tese não se resume a produzir o texto, pois existem outras etapas necessárias para finalizar o trabalho, tais como:

  • Listar e obter os referenciais teóricos.
  • Estudar as referências.
  • Criar um mapa mental de cada capítulo da sua tese, a fim de manter o foco da escrita apenas nas informações importantes.
  • Formatar o texto.
  • Entender e aplicar as normas ABNT ou similares que você precisa usar na tese.
  • Encontrar e aprender a usar ferramentas que facilitem o seu trabalho. Ex: Canva, Draw.io, complemento de referências bibliográficas EasyBib.

Viu só quanta coisa você pode fazer, mesmo sem as condições perfeitas?

Imagem: Eliott Reyna via Unsplash.
Inscreva-me

Assista a Palestra On-line de Autoestima para Mulheres




Se você quer começar a desenvolver a sua autoconfiança e o seu amor próprio, o primeiro passo é entender o que é autoestima, como ela afeta a sua vida e como você pode construir uma autoestima saudável. Veja tudo isso e um pouco mais nesta palestra on-line. Aproveite para assistir do conforto da sua casa, quando quiser e quantas vezes quiser! Para fazer sua inscrição, basta clicar no botão "Inscreva-me". Nos vemos na palestra! Um abraço!

Follow

Sobre a autora

Heidi Muniz é coach de vida certificada pela Sociedade Latino Americana de Coaching (SLAC). Ela ensina mulheres a construir sua autoestima e recuperar o amor-próprio, com o coaching. Atualmente, seu foco são o Coaching de Autoestima e palestras on-line. Para saber como você pode aprender com a Heidi, acesse a página de Serviços ou a página Sobre.